segunda-feira, 14 de julho de 2014

Moyashi Refogado

Desde o início, a proposta do Tampopo Gourmet é apresentar receitas com o passo-a-passo de minhas aventuras culinárias, possibilitando que qualquer pessoa, com um pouquinho de vontade e persistência, possa resproduzí-las em casa.

Pela simplicidade, os Tomatinhos Temperados, minha primeira receita postada, é uma das mais reproduzidas.

Nessa mesma linha, para incentivar que os amigos entrem na cozinha no dia-a-dia, não apenas em datas especiais, é que postarei algumas receitas de verduras que ficam prontas em minutos e sempre enriquecem a refeição.

Hoje será o dia do nutritivo moyashi, também conhecido com broto de feijão.



 
INGREDIENTES:

- 250g de moyashi 
- óleo de girassol (para untar)
- 1 colher de chá de óleo de gergelim torrado
- 1 pitada de sal marinho
- 1 colher de sobremesa de shoyu (pode variar dependendo do tipo de shoyu)


MODO DE FAZER:

Primeiramente, aquecer a frigideira e colocar um fio de óleo para untar. Em seguida, adicionar o moyashi. Assim que começar a caramelizar no fundo, dar uma mexida e acrescentar uma pitadinha de sal. Em seguida, acrescentar o óleo de gergelim e dar uma mexida, deixando caramelizar mais um pouco no fundo, sem deixar o moyashi mole demais.

Por fim, acrescentar o shoyu e misturar. Provar o sal e, se necessário, acrescentar mais um pouco de shoyu.


Pronto! Agora é só servir de acompanhamento da sua refeição.

Não demora nem 10 minutos...

Bom apetite!

DICAS:

1) Verificar a data de validade, comprando aquele pacote embalado mais recentemente. O moyashi perde fácil, principalmente se submetido ao calor. Se estiver líquido acumulado no fundo do pacote, não está novo.

2) Como é refogado, não costuma lavar. Mas para consumir cru (ou mesmo se quiser lavar de qualquer forma), é bom passar em água corrente e depois escorrer em uma peneira.

3) A quantidade de sal varia de um tipo de shoyu para outro. Por isso, não há como informar a medida certinha. Outra questão importante, é procurar um shoyu de fermentação natural e sem a adição de açúcar, glutamato monossódico e/ou corante. Pois é... Hoje em dia, é necessário ficar de olho nos rótulos! Sugestões: Kikoman tradicional e Daimaru.

Nenhum comentário:

Postar um comentário