domingo, 11 de maio de 2014

Cozinhando com Arte - um agradecimento a Vera Viana

Por tudo que já vi (e comi) sobre comida nesses 33 anos de vida, a a arte da cozinha japonesa é a que mais me encanta.

O requinte de um prato de comida vai muito além da apresentação... Um alimento requintado também tem que ter técnica, bons ingredientes, identidade e sabor. Não adianta cobrar caro, investir na decoração, dar nome bonito, decorar o prato, mas, no fim, vender comida sem gosto e mal-preparada.  Infelizmente, é isso que vemos em grande parte dos restaurantes mais "badalados" de Brasília.

Há mais de trinta anos, minha mãe, Vera Viana, desenvolve um trabalho caseiro e de pequeno porte, mas extremamente profissional voltado à alimentação vitalícia (conhecida como macrobiótica - para saber um pouco mais, clique aqui e aqui), que é baseada na cozinha japonesa de antigamente, ensinada por sua Professora Bernadette.

Apesar de tradicionais, os pratos preparados por Vera não são usuais nos dias atuais e a maioria das pessoas nunca nem ouviu falar. A delicadeza, a energia e o sabor da comida ainda me deixam impressionada e feliz por ter o privilégio de poder degustá-la. Seguem alguns exemplos:

Chapati de massa de arroz integral e patês de tofu, nirá e tahine.

Uma alimentação linda, equilibrada e saborosa.

Oniguiri de arroz integral e kimpira de bardana.

Salada de Harusame.


Delícias da culinária japonesa.

Bolinhos de Arroz integral.
Gelatinas de Alga
Torta rústica de goiaba.
Sobremesas: creme de arroz molhado com maçã, geleia de maçã, goiabada e biscoitinhos caseiros.

Sempre me perguntam como aprendi a cozinhar (o pouco que sei)... Na verdade, cresci dentro da cozinha de Vera Viana. Ela inspirou-me a provar, testar e até inventar.

Com ela eu aprendi a perceber o sabor de cada ingrediente, a ter respeito pelo alimento, a levar amor para a cozinha... Aprendi a perseguir a perfeição, mesmo que ela seja intangível. Aprendi que o preparo deve ser cuidadoso desde a compra dos ingredientes, que devem ser o menos processados possível e produzidos de forma mais livres de produtos químicos.

Aprendi que a arte da cozinha profissional vai muito além da simples mistura de ingredientes, passando pela arte do corte, da combinação, da textura... E tudo isso demanda trabalho (e mais trabalho), estudo, dedicação, experimento, inspiração e amor.

Minha eterna gratidão a Vera Viana, não "só" pela dedicação em me criar, mas também por me ensinar a comer, a preparar o meu alimento e a me nutrir. Daí fazendo surgir minha paixão pela gastronomia.

"Loba" mãe, muito obrigada por todo sangue, suor, lágrima, fé, sorriso e amor...

5 comentários:

  1. Obrigada, minha filha, pelo amor, carinho e por ter chegado nesse mundo quase pronta, tive pouco trabalho para lhe ensinar, foi só lapidar um pouquinho. O trabalho para sobrevivência foi grande, mas você sabe que ele só nos fortaleceu e nos deixou pessoas melhores, mas ligadas no principal da vida. E no resumo, podemos dizer que fomos privilegiadas pela convivência e pela vida, nem sempre fácil, que levamos. Obrigada pela escolha de um genro tão especial. Construa uma família digna ao lado dele. Beijos e muito amor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns duplo, para mãe e filha... São, pra mim, o exemplo mais próximo de comida saudável e, certamente, me inspiraram, e ainda me inspiram, a primar por uma alimentação de maior qualidade. Beijão pra essa linda família.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Que texto lindo Maíra!! Parabéns para a mãe e para a filha, a genética não nega a veia artística. Espero poder ir em Brasília num futuro próximo para degustar estas delícias! =)

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, Queridos!!!!!

    Vitor, tenho o maior orgulho de você se preocupar com o que come...

    Camila, seus pratos são lindos!!! Venha nos visitar para trocarmos experiências!

    Beijos

    ResponderExcluir