sábado, 23 de abril de 2011

Dica da Semana Santa: Acompanhamentos para o Bobó de Camarão


Hoje um casal de amigos queridos me ligou para perguntar como eu faço o molho de pimenta do bobó de camarão.

Por isso, aproveitei para postar aqui as dicas de acompanhamentos que geralmente sirvo com esse prato.

A receita do bobó já foi postada em outubro do ano passado (clique aqui).

Além do arroz, acompanhamento indispensável ao bobó, pode-se serví-lo com uma boa salada verde (clique aqui para ver uma receita de molho de salada) e batata palha.

Como nem todas as pessoas gostam de coentro (eu adoro!), eu não costumo adicioná-lo diretamente ao bobó. Por isso, sempre deixo uma vasilha com coentro picado para quem quiser colocar por cima.

Também sempre deixo disponível uma boa pimenta no azeite. Assim, os amantes da pimenta como eu podem apreciar essa delícia de prato, como diriam os baianos, bem QUENTE. Mas, para dar um toque picante, ainda mais saboroso, faço um molho de pimenta com o próprio caldo do bobó.

Na foto a seguir, pode-se observar a pimenta, a batata palha, o coentro, o molho de pimenta e o molho de pimenta com azeite de dedê.


Vamos à receita desse molho! Super rapidinho e sem medidas exatas...

Quando o molho do bobó de camarão estiver praticamente pronto, logo antes de se acrescentar o camarão, retirar umas duas xícaras do molho.


Bater essas duas xícaras de molho no liquidificar com algumas pimentas frescas ou em conserva. Eu costumo usar umas 2 pimentas dedo-se-moça com semente. Depois que bater bem no liquidificar, provar e acrescentar mais pimentas ou mais molho para equilibrar o picante da forma desejada. Sempre deixo bem picante, pois ele será colocado em cima do bobó, diluindo um pouco o sabor.

Em seguida, despejar o molho em uma panela e deixar ferver. Desligar e passar para a vasilha em que será servido.

Como não utilizo azeite de dendê diretamente no bobó, também faço uma versão do molho picante com ele. Nesse caso, assim que o molho ferver, antes de desligar, acrescento algumas colheres de azeite de dendê.

A apresentação do Bobó de Camarão e seus acompanhamentos também fica muito bonita se servida em panelas e vasilhas de barro.


BOM APETITE E FELIZ PÁSCOA!!!

sábado, 16 de abril de 2011

Frango Caipira com Legumes

Muitas pessoas ficam impressionadas por eu não comer carne vermelha.
Daí vem a pergunta: "Mas você come carne branca, né?"
Respondo que como peixe e frutos do mar.
Continua a conversa: "Você não come nem frango?"
Termino dizendo: "Como sim, mas só se ele fizer Co-co-ri-cóRRRRR."

Poís é... Frango de granja não gosto nem como. Só gosto do frango bem caipirinha...

Minha avó faz galinhada e frango ensopado quando almoçamos na casa dela. Com direito a pequi (polêmico!) e milho picadinho (delícia!).

Hoje vou passar uma receita que fazemos aqui em casa: frango caipira com legumes. Como somos muito fãs dos legumes, enchemos o prato com eles e colocamos só um pedacinho de frango.

Essa é uma receita sem muitas medidas...



INGREDIENTES:

- Pedaços de frango caipira
- Óleo de Girassol
- Açafrão-da-terra (cúrcuma)
- Alho
- Cebola
- Tomate
- Chuchu
- Cenoura
- Inhame
- Agrião
- Quiabo
- Pimenta dedo-de-moça
- Sal

Ler DICA "b" no fim da receita.


MODO DE FAZER:

Cortar o frango em pedaços e retirar a pele. Usar a quantidade necessária para o número de pessoas que forem consumir (2 a 3 pedaços por pessoa). Gosto muito de usar fígado, coração e moela.



Refogar bem o frango em um fio de óleo. Não precisa usar muito óleo, pois o frango solta gordura quando é refogado.

Acrescentar a cebola cortada em cubos médios ou em meia-lua e alho ralado.


Em seguida, juntar tomate sem casca (clique aqui para aprender a tirar a casca do tomate) cortado em cubos. Se for meio frango, acrescentar uma colher de sobremesa rasa de cúrcuma; se for um frango inteiro, colocar uma colher de sopa, aproximadamente. Cobrir com água e deixar cozinhando por uns 45 minutos (Ler dica "a" no fim da receita), dependendo do frango.


Em seguida, temperá-lo com sal a gosto. Juntar a pimenta dedo-de-moça inteira.

Enquanto o frango estiver cozinhando, lavar bem os legumes e cortá-los em pedaços de tamanho médio a grande.


Lavar bem o agrião e retirar a parte dura do talo.


Quando o frango já estiver macio, acrescentar os legumes mais duros, como cenoura e inhame (ou batata). Em seguida, juntar chuchu (e/ou abobrinha). Quando os primeiros legumes estiverem cozidos, acrescentar o quiabo e, assim que este estiver macio, juntar o agrião.


Quando o agrião estiver macio, o prato está pronto para comer.

Servir com arroz. A farinha de mandioca amarelinha torrada também acompanha bem.

Bom apetite!!!

DICAS:

a) Se o frango não for novinho e estiver muito duro, após refogá-lo, cozinhá-lo na panela de pressão  por uns 20 minutos e, em seguida, continuar o procedimento normal da receita. O tempo de cozimento varia muito do tipo de frango. Já a galinha caipira pode demorar horas pra cozinhar.

b) Além dos legumes citados, pode-se acrescentar outros legumes, tais como batata, abobrinha e kabu (tipo de nabo redondo e pequeno). Cogumelos também combinam com a receita. No cozido das fotos, todos esses ingredientes foram usados.

c) Para quem gosta do prato picante, acrescentar mais pimentas na hora do cozimento. Depois de cozidas, elas ficam uma delícia amassadas no prato como cozido.

d) Não usar muito tomate na receita. Para meio frango, um ou, no máximo, dois tomates bastam.

e) O quiabo e o agrião dão um toque bem especial ao prato.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Próxima Receita: Frango Caipira com Legumes

A próxima receita é uma adaptação da tradicional receita de gailinha caipira goiana.

Espere, veja e experimente:

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Curiosidades do Chile: Sushi com Abacate

Quando estive em Santiago do Chile pela primeira vez, há uns 7 anos, comi um sushi que levava abacate e adorei.

Quando retornei à cidade, mês passado, um amigo me indicou o Niu, um sushi bar, localizado no bairro da Providencia. Apesar de não ser tão delicado como manda o figurino oriental, o sushi deles é bom, barato e variado. Outra grande vantagem, pelo menos para mim, é que o arroz não é tão doce como o dos sushis feitos por aqui normalmente.

A foto abaixo é do primeiro dia em que fomos ao Niu. Depois disso, retornamos mais 3 vezes.


O abacate é utilizado tanto como recheio quanto como envoltório do sushi. Para o paladar, a textura é semelhante a um cream cheese, mas com sabor bem mais suave. Como não sou muito fã de derivados de leite, adorei!

Outro ingrediente muito utilizado no Chile são as Ovas de Massago (essas bolinhas laranjas ao redor do sushi). Eu amo! Aqui no Brasil, elas são muito caras e raramente estão disponíveis nos rodízios.

Fazer sushi é uma arte. E não se vira uma "sushiwoman" da noite para o dia. Por isso, vez ou outra, tento fazer algum teste para ver se um dia aprendo de verdade.

O último teste foi tentar fazer o sushi do qual eu mais gostei no Niu: California Ebi. Trata-se de um sushi enrolado ao contrário (uramaki) recheado com camarão cozido e abacate. Ao redor do sushi, vão as ovas de massago. Servi com raiz forte, shoyu e conserva de gengibre (clique aqui para ver a receita do Gari).



A aventura que me deu mais trabalho foi na Ceia de Natal de 2007, em que passei horas para fazer duas bandejas de sushi que acabaram em minutos...  Pelo menos, é um sinal de que as pessoas gostaram!



Mais para frente, colocarei as receitas do Califórnia e do makisushi de salmão:


Apesar do trabalho monstro, há várias vantagens de se fazer sushi em casa:
- é um evento bem divertido;
- pode-se evitar o uso de aji-no-moto no tempero do arroz;
- pode-se dosar a quantidade de açúcar e, até mesmo, eliminá-lo; e
- é um pouco mais barato do que nos restaurantes.

DICAS:

a) Em brasília, as ovas de massago podem ser compradas em porções de consumo caseiro na Peixaria Ueda na Feira do Guará.

b) O abacate utilizado no Chile, onde é chamado de avocado ou palta, possui casca mais grossa, textura mais firme e é menor do que o de uso mais comum no Brasil. O avocado também pode ser encontrado aqui, mas é mais caro.