segunda-feira, 28 de março de 2011

Salada de Endívia com Vinagrete de Pera

Um dia desses, assisti a um programa chamado "Receitas de Chuck" no canal GNT HD, em que o chef Chuck Hughes ensinou a fazer, entre outros pratos, essa salada de endívia com uvas e vinagrete de pera.

Achei a salada tão bonita que resolvi testar a receita em casa. Para não fugir à regra, fiz pequenas adaptações, de acordo com meu paladar. A receita original está no site do GNT (clique aqui).

Para quem não conhece, endívia é uma verdura, da família da chicória, de cor clara e levemente crocante. Apesar do sabor levemente amargo, sua textura e refrescância dão um toque especial a saladas. 


INGREDIENTES:

Para o Vinagrete de Pera:
- 500 ml  de suco de pera fresco (aproximadamente 4 peras)
- Suco de ½ limão
- 2 colheres de sopa de vinagre de maçã
- 1 colher de sobremesa de mostarda Dijon normal ou em grãos
- ½ xícara de azeite extra virgem
- 1 colher de sopa de Shoyu
- Sal e pimenta-do-reino a gosto

Para a Salada:
- Folhas de 3 maços de endívias
- 2 xícaras de uvas roxas sem sementes cortadas ao meio
- 1 pera cortada em tiras finas
- ¼ de xícara de nozes picadas
- ¼ de manga (palmer ou haden) cortada em cubinhos
- 1 talo de salsão cortado em cubinhos


MODO DE FAZER:

Vinagrete de Pera:

Em uma centrífuga, extrair o suco das 4 peras. Aquecer o suco em fogo brando por aproximadamente 40 minutos para reduzi-lo a ¼ do volume original até caramelizar. Deixar esfriar.



Em uma frigideira, adicionar um fio de azeite e as nozes picadas para tostá-las em temperatura média-alta. Prestar atenção para que as nozes sejam tostadas sem queimar. O processo é rápido.


Em uma vasilha, misturar a redução do suco de pera, o vinagre de maçã, a mostarda Dijon, o suco de limão e o shoyu. Acrescentar vagarosamente o azeite batendo sem parar. Temperar com sal e pimenta-do-reino a gosto.


Montagem da Salada:

Colocar as endívias, o salsão picado e as uvas em uma vasilha, adicionar o vinagrete e misturar. Colocar a salada na travessa em que será servida e enfeitar com as tiras de pera, o cubinhos de manga e as nozes tostadas.



Rendimento: 3 - 4 porções

Bom apetite!!!


DICAS:

a) Pode-se utilizar qualquer tipo de manga. Indiquei a palmer e a haden por serem mangas de poucas fibras, com textura mais agradável.

b) Assim que a pera for cortada em tiras, lavá-las em um pouco de água com gotas de limão para não escurecer.

c) O resto do maço de salsão pode ser utilizado em outras receitas, por exemplo, sopas e caldos de legumes para risotos. Futuramente, colocarei a receita de um risoto de cogumelos em que o caldo utiliza salsão.

d) Ainda não testei, mas essa receita também deve ficar interessante adicionando camarões cozidos à salada.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Curiosidades do Chile: Mote com Huesillos

Saudações chilenas a todos!

Passei alguns dias de férias no Chile, visitando a capital Santiago e os arredores das cidades de Pucon e Puerto Varas. O sul do Chile é realmente incrível, com paisagens mágicas e passeios cheios de aventura.

Fiquei impressionada com a forma como o povo chileno conserva suas cidades limpas. As ruas de todas as cidades que conheci pareciam recém-varridas.

Em todos os lugares por onde passei, comi peixes e frutos do mar deliciosos. O suco de abacaxi também é bem gostoso, pois é bem doce e sem acidez. Pelo o que ouvi dizer, esse abacaxi é equatoriano.

Também encontrei algumas coisas bem diferentes, como o Mote com Huesillos:

Embora pareça uma sobremesa, essa é uma bebida (não alcólica) típica do Chile. Feita com grãos de trigo cozido (mote), pêssego seco (huesillo), açúcar e o líquido onde os grãos e o pêssego são cozidos.

Digamos que não achei ruim, mas também não é lá muito bom. É um pouco sem graça, mas vale a pena provar para se ter ideia das diferenças de paladar entre as culturas.

Nos próximos dias, entre outras receitas Tampopo, postarei mais algumas curiosidades da culinária chilena.

Até a próxima!

terça-feira, 15 de março de 2011

Camarão Bubba Gump

Certo dia, um amigo meu disse que tinha adorado um camarão que ele havia comido em Miami em um dos restaurantes da cadeia Bubba Gump, inspirada no filme Forrest Gump (1994). Ele perguntou se eu não conseguiria fazer com base em alguma receita que ele encontrasse na internet.

Um desafio??? Dependendo do assunto, não consigo fugir. E não foi diferente...

Ele achou uma receita e a traduzimos. Adaptei o que não era possível achar por aqui e modifiquei algumas quantidades de ingredientes.

O resultado foi totalmente aprovado!

O único problema para alguns (e maravilha para mim) é que o prato é realmente picante.

A receita original leva manteiga, mas eu costumo fazer para mim no azeite. Questão de gosto...



INGREDIENTES:

- 300g de camarão médio ou grande
- 1 colher cheia de chá de alho fresco picado
- 3 colheres de sopa de azeite extra virgem
- 2 colheres de sopa de shoyu ou Molho Inglês
- 2 colheres de sobremesa de Tempero Cajun
- 3 colheres de sopa de sakê ou vinho branco
- Salsa picada a gosto
- Limão
- Pão (ciabata, italiano ou baguete comum)
- 5 dentes de alho ralados

Para o Tempero Cajun:

- 1 e 1/2 colher de sopa (rasa) de sal
- 1 colher de sopa de alho em pó
- 1 colher de sopa de pimenta do reino moída na hora
- 1 e 1/2 colher de sopa de pimenta cayana em pó
- 1 colher de chá de tomilho seco
- 1 colher de chá de orégano
- 1 colheres de sopa de páprica picante
- 1 e 1/2 colher de sopa de cebola em pó


MODO DE FAZER:

Para fazer o Tempero Cajun, basta misturar todos os ingredientes.


Para fazer o pão, espalhar sobre ele azeite ou manteiga e alho ralado até ficar totalmente revestido. Dourar o pão em uma frigideira e cortar na diagonal, em dois pedaços.

Para o camarão, em uma frigideira, esquentar o azeite (ou a manteiga, vide dica "a") e acrescentar 1 colher de sobremesa de alho ralado. Adicionar o camarão limpo (clique aqui para ver como limpar) e as 2 colheres de sobremesa de Tempero Cajun. Dourar o camarão de um lado e virá-lo. Em seguida, adicionar o sakê (ou vinho branco) e as 2 colheres de sopa de shoyu (ou molho inglês). 


Em fogo médio, cozinhar o camarão até mudar sua textura. Não cozinhar demais para não ficar borrachudo. 


Despejar o camarão na travessa, enfeitar com salsa picada e colocar um pedaço de pão de cada lado. Servir com limão.

Serve de 1 a 2 pessoas.

Enjoy it!!!
 

DICAS:
 
a) A receita original usa manteiga no lugar do azeite.

b) Guardar o Tempero Cajun em um recipiente bem fechado para ser usado outras vezes.

c) Quando eu fiz, não encontrei alho em pó para o Tempero Cajun. Por isso, usei alho fresco na hora de refogar o camarão.

d) O tempo de cozimento do camarão depende do seu tamanho, mas é sempre muito rápido, principalmente se o camarão for do tipo cinza.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Fruta Exótica: Longan

A Longan, também conhecida como Olho de Dragão, é uma fruta chinesa da mesma família da Lichia, só que um pouco menos doce. De acordo com matéria do Globo Rural (2005), ela tem alto teor de ferro, fósforo e vitaminas e, por isso, é muito consumida no Oriente com fins medicinais.

Essa frutinha, quando madura, tem sabor suave, adocicado e viciante. Outro dia, minha mãe chegou em casa com dois saquinhos de Longan comprados na Ceasa de Brasília. Comemos em 1 dia! Ela é menor e um pouco mas azedinha do que a que vem de São Paulo, mas viciante da mesma forma:


Essa semana, encontrei a longan paulista. Uma delícia! Um pouco maior e mais carnuda:



Se tiver oportunidade de comprá-la, experimente!!!

segunda-feira, 7 de março de 2011

Ceviche de Atum - Parte II

Em agosto de 2010, postei uma receita de Ceviche de Atum (clique aqui).

Na sexta-feira passada, fiz uma adaptação à receita que a deixou ainda mais oriental e fez bastante sucesso.

À receita do molho, acrescentei 1 colher de sopa a mais de óleo de gergelim tostado.

Além disso, cortei a cebola em cubinhos pequenos (tipo de corte conhecido como Brunoise) e salpiquei sobre o atum. Em seguida, acrescentei gergelim preto e alga nori triturada.


Servir com torradas!

Bom apetite!


DICAS:

a) O óleo de gergelim, o gergelim e a alga nori podem ser encontrados em empórios japoneses.

b) A alga nori é a mesma alga usada em sushi. Para essa receita, ela pode ser triturada ou cortada em pedaços pequenos.

terça-feira, 1 de março de 2011

Patê de Tofu

Hoje essa receita é uma homenagem especial a minha avó japonesa, que faceleu ontem com 102 anos, carregando consigo uma bela história de vida (clique aqui para ler).

O patê de tofu tem como ingredientes principais dois produtos à base de soja: o tofu e o missô. O tofu é também conhecido como queijo de soja. Já o missô é uma pasta salgada feita à base da soja fermentada. Esse site (http://www.nippobrasil.com.br/zz_historia/culinaria/275.shtml) detalha algumas de suas características, além de dar a receita do missoshiro, sopa japonesa (adoro!) que também utiliza os dois ingredientes. Também a colocarei aqui no blog qualquer dia desses.

Desde criança, minha mãe faz esse patê para eu comer com pães e chapatis (ver receita). Salgadinho e saboroso, é um excelente substituto da manteiga para se comer no café da manhã.

Alguns amigos meus juram que combina demais com cerveja. Eu nunca testei...

Encontre você também uma boa combinação!




INGREDIENTES:

- 1/2 tofu (queijo de soja)
- Missô (pasta de soja)
- Cebolinha a gosto
- Azeite Extra Virgem a gosto
- Gaze fina


MODO DE FAZER:

Cortar o tofu em fatias grandes de aproximadamente 10 cm.


Prensar as fatias, envolvidas por um pano limpo (de uso restrito à cozinha), entre duas tábuas de cortar legumes, levemente inclinadas. Por cima, colocar um peso de aproximadamente 1 kg. Deixar descansando por 1 hora. Esse processo serve para tirar o excesso de água do tofu.


Em um recipiente com tampa, colocar uma camada de aproximadamente 1 cm de missô.


Envolver o tofu com a gaze e colocá-lo sobre a camada de missô.


Em seguida, cobri-lo totalmente com outra camada da pasta de soja.


Tampar a vasilha e colocá-la na geladeira. Depois de uns 7 dias, o tofu já pode ser utilizado para fazer o patê.

Para fazer o patê, retirar o missô, abrir a gaze e tirar o tofu.



Pode-se fazer o patê de duas formas:

a) Amassar bem o tofu com um garfo e ir misturando com azeite; ou

b) Misturar o tofu e o azeite em um processador. Essa forma faz o patê ficar mais homogêneo.

Por fim, acrescentar cebolinha picada em rodelas finas e misturar bem.


Servir com pães!

Bom apetite!


DICAS:

a) O tofu e o missô podem ser encontrados em empórios de produtos japoneses.

b) O tofu pode ficar em conserva por até 3 meses. Porém, após fazer o patê, dura aproxidamente uma semana.

c) Quanto mais tempo ficar na conserva, mais salgado ficará o tofu. Se necessário, ao preparar o patê, misturá-lo com um pedaço de tofu fresco para balancear o sal. Nesse caso, com a adição do tofu fresco, o patê dura, no máximo, 1 dia.

d) O missô pode ser reaproveitado 1 vez em outra conserva de tofu.