segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Próxima Receita: Patê de Tofu

Eu gosto muito de tofu (também conhecido como queijo de soja), mas o interessante dessa receita é que muitas pessoas que dizem não gostar do sabor desse "queijo", simplesmente adoram o patê.

Em homenagem a todos que me pediram a receita, finalmente, eu a postarei essa semana...

Aos que não conhecem, experimentem!

Além de saboroso, é uma excelente opção para as pessoas intolerantes a lactose.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Omelete de Ovos Caipiras

Simples, rápida e gostosa, a Omelete possui fãs em quase todas as tribos: vegetarianos, carnívoros, adoradores de "junk food", atletas, gourmets, entre outros.

Em casa, só usamos ovos caipiras. Daqueles beeem caipirinhas, pequenos, de gema amarelinha. Alguns até possuem a casca azulada. A Omelete fica com uma cor linda:

INGREDIENTES:

- 3 ovos caipiras
- 1/4 de cebola cortada em cubinhos
- 1/2 tomate (orgânico) cortado em cubinhos
- Sal a gosto
- Pimenta do reino a gosto
- 2 colheres de sopa de água
- 1 colher rasa (de sopa) de araruta, polvilho doce ou maizena


Ingredientes opcionais:

- Folhas de manjericão
- Queijo em lascas
- Pimenta dedo-de-moça picada
- Cebolinha picadinha


MODO DE FAZER:

Quebrar os ovos em um recipiente e misturá-los levemente com um garfo ou batedor de ovos.


Diluir a colher de araruta (ou povilho doce) nas duas colheres de água e adicionar aos ovos.

Acrescentar o sal, a pimenta do reino, a cebola e o tomate. Opcionalmente, adicionar lascas de queijo, cebolinha, pimenta e/ou folhas de manjericão. Misturar delicadamente.























Aquecer uma frigideira (com antiaderente) em fogo alto, untar com óleo e adicionar os ovos.

Abaixar o fogo.

Uma dica legal é usar uma espátula para ir afastando as bordas e fazendo o ovo que ainda está cru por cima escorrer e entrar em contato com a frigideira, como na segunda foto abaixo. Dessa forma, o cozimento é um pouco mais homogêneo.


Quando a Omelete estiver dourada por baixo e úmida por cima, há duas possibilidades: virá-la ou dobrá-la.


Virar a Omelete é um processo delicado que exige uma certa habilidade. Uma forma de facilicar o processo é colocar uma outra frigideira aquecida e untada por cima e virar a Omelete sobre ela, continuando o cozimento na nova frigideira. Assim que a omelete dourar do outro lado, ela estará pronta.


A segunda maneira é mais fácil e, na minha opinião, mais gostosa. Basta dobrar a omelete ao meio com a ajuda de uma espátula. Dessa forma, a Omelete fica molhadinha por dentro. Deixar mais um tempinho no fogo para terminar o cozimento, de acordo com a preferência de cada um. Quanto menos tempo, mais molhadinha ela fica por dentro.


Servir com arroz ou pão.

Bom apetite!!!


DICAS:

a) A maioria dos queijos podem ser utilizados, de acordo com a preferência de cada um. Os mais comuns para essa receita são: queijo minas, queijo branco, parmesão ou muçarela (a grafia dessa palavra é polêmica).

b) Os ingredientes opcionais são apenas sugestões. Na verdade, cada um coloca os ingredientes de sua preferência dentro da Omelete.

c) O polvilho de araruta não é algo comum de se encontrar, mas é muito saudável e tem gosto mais suave do que o polvilho doce de mandioca ou o amido de milho (maizena). Todavia, na falta da araruta, estes dois últimos ingredientes são boas opções. A função desses ingredientes é deixar a Omelete mais fofa.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Próxima Receita: Omelete

Outro dia assisti a um vídeo do Programa Mais Você em que Ana Maria Braga dava dicas para a omelete ficar fofinha. Entretanto, ela usava creme de leite, ingrediente que não usamos em casa.

Por outro lado, a receita dela fez-me lembrar que a minha sempre foi muito saboreada por quem já provou. No fundo, acho que o segredo está no carinho com que eu a fazia, mas, por via das dúvidas, na próxima postagem, vou passar outras dicas para se ter uma omelete leve e gostosa.


Enquanto isso, experimentem as demais receitas!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Muffin de Abóbora

Essa receita é uma adapatação do Muffin de Abóbora do Jamie Oliver (sou fã!). 

Modifiquei a quantidade de alguns ingredientes e a cobertura. 

A receita original (para ver uma versão traduzida - embora não ao pé da letra, clique aqui) usa creme azedo na cobertura, ingrediente que eu não uso por levar creme de leite.

Achei um charme esse muffin quando assisti à receita no programa do Jamie Oliver e resolvi testar. E foram vááários testes. Mais alguns e meus colegas de trabalho acabariam enjoando de tanto comê-los.

Além do sabor, uma grande vantagem dessa receita é não usar nada que contenha lactose.

Sem ter a menor pretensão de fazer os meus muffins chegarem aos pés do charme daqueles feitos pelo chef britânico, segue a minha versão:



INGREDIENTES:

Para o Muffin:

- 400g de abóbora baiana (ou a japonesa)


- 2½ copos (americano) de açúcar mascavo
- 4 ovos caipiras
- 1 pitada de sal
- 3 copos (americano) de farinha de trigo
- 1 colher de sopa de fermento químico em pó
- 1 colher de sobremesa de canela
- ½ copo (americano) de nozes
- 3/4 de copo americano (ou 175 ml) de azeite

Para a Cobertura:

- Raspas da casca de laranja ou tangerina
- Raspas da casca de 1 limão siciliano
- Suco de 1 limão siciliano
- 1 copo americano de açúcar mascavo



MODO DE FAZER:

Picar a abóbora em pedaços (com casca, se esta não estiver muito dura) e bater em um processador.  Calma, se não tiver um processador, dê uma olhada na dica "f"!


Acrescentar o açúcar mascavo e uma pitada de sal e processar.

Adiciocar os ovos e o azeite. Misturar novamente.

Acrescentar a farinha, o fermento e a canela e processar. Se necessário, desligar o processador, e, com uma espátula, ajudar a misturar.

Colocar as nozes na massa e processar rapidamente para não quebrá-las demais.

Colocar forminhas de papel (especiais para muffins) dentro das formas de alumínio e preenchê-las com a massa até, aproximadamente, um dedo abaixo da borda.

 

Assar por 20 minutos a 180°C em forno pré-aquecido.

Quando retirar, enfiar um palito de dentes no centro do bolinho. Se sair limpo, os muffins estão prontos. Caso contrário, voltar ao forno e deixar assar mais alguns minutinhos.


Para fazer a cobertura, em uma panela, misturar as raspas de laranja/tangerina, as raspas de limão siciliano, o caldo do limão e o açúcar mascavo. Levar ao fogo e deixar ferver por uns 3 minutos até dar a consistência de uma calda.

Em seguida, com uma colher, jogar a calda sobre cada um dos muffins.


Prontinho! 

Bom apetite!!!

DICAS:

a) Outras variedades de abóbora também podem ser usadas.

b) A calda da cobertura pode ficar mais fina ou mais grossa, dependendo do gosto de cada um.

c) O copo americano tem 200 ml.

d) As forminhas de papel e a formas de alumínio (que servem de suporte) são vendidas em casas de embalagens ou de artigos de festas infantis. Antes de comprar, verificar se as formas de papel são próprias para irem ao forno.

e) Essa massa não precisa ser, necessariamente, assada em formato de muffin, podendo ser feita em uma forma de bolo convencional. Nesse caso, deixar assando uns 5 a 10 minutos a mais.

f) Outra opção é usar o liquidificador no lugar do processador. Nesse modo, os pedaços de abóbora devem ser picados em tamanho menor. Em seguida, juntar a abóbora e os demais ingredientes, com exceção do fermento e da farinha e bater.


Quando a massa estiver misturada, derramá-la em uma bacia e adicionar a farinha aos poucos, mexendo com um batedor de massa (fuet). Por fim, acrescentar o fermento e misturá-lo.


Daí, basta colocar a massa nas fominhas, como descrito na receita.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Próxima Receita: Muffin de Abóbora

O Muffin de Abóbora seria postado hoje; mas, por um motivo muito justo, não foi possível terminar de escrevê-la.

O motivo? Estava assistindo ao filme “Julie & Julia”.

Pois é... Por incrível que pareça, ainda não havia tido o prazer de vê-lo.

Agora entendo o porquê de muitos acharem que eu havia me inspirado nele ao criar o blog.

Entretanto, depois voltarei a falar no filme, pois ele merece uma postagem especial.

Por enquanto, fica a foto do Muffin de Abóbora:


A receita é bem menos complicada do que parece. Confiram!

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Brownie as a Gift...

Cozinhar é um ato de amor.

Quando cozinhamos de mau humor, distraídos, cansados, chateados ou com raiva é quase certo que algo vai desandar...

No momento do preparo do alimento, temos que concentrar no que estamos fazendo e transmitir amor ao nosso ato. Não é garantia de que vai dar certo, mas já é um bom começo.

Da mesma forma, também podemos transmitir nosso carinho, amor, amizade às pessoas que gostamos oferecendo a elas um bom jantar, um lanche especial e, até mesmo, uma lembrancinha...

A receita do brownie (clique aqui para relembrar) é ótima para isso. Eis alguns exemplos de presentinhos que já elaborei (não fica profissional, mas quem recebe sempre saberá que foi com carinho!):








quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Chá de Maçã

Refrescante e saborosa coincidência...

Um dia depois de eu escrever a postagem sobre chás, nossa amiga Danuza nos dá de presente uma caixa de chás da Turquia.


Não resisti nem ao novo chá e nem ao calor que está nos derretendo aqui em Brasília. Apesar de, geralmente, preferir chá quente, devido às circunstâncias, resolvi fazer uma infusão gelada de maçã.


Segue a dica!


INGREDIENTES:

- Uma colher de sopa cheia de maçã seca
- 500 ml de água
- 1 pedaço pequeno de canela em pau
- Rodelas de limão siciliano
- 1 maçã fresca


MODO DE FAZER:

Aquecer a água até quase alcançar o ponto de fervura (as bolinhas de ar começam a subir).

Acrescentar a maçã seca e a canela. Tampar e deixar em infusão por 10 minutos. 

Cortar uma fatia de maçã fresca em cubinhos. Colocar uma rodela de limão siciliano e os cubinhos de maçã no copo. Em seguida, coar o chá no copo.

Colocar o copo na geladeita para gelar.

Perferencialmente, não acrescentar açúcar. Entretanto, caso você seja daquelas pessoas que não suporta chá se não for doce, comprar os torrões de açúcar da Loja do Chá, que são feitos especificamente para não tirar o sabor dos chás e infusões.

Refresque-se!!!


Observação: Tecnicamente falando, essa receita é uma infusão e não um chá.