segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Molho Pesto

O Molho Pesto é um ótimo tempero para vários tipos de pratos.

Na internet, existem várias versões de receitas para ele. Vou passar aqui uma mais simples, que fazemos normalmente, e outra mais gourmet.

A versão gourmet é resultado de alguns testes que fiz para a receita ficar parecida com a de um molho que comi em um restaurante em Morro de São Paulo e com uma versão comprada pronta em algumas delicatessens. Por ter sabor mais delicado, costumo fazer para usar na receita do Fettucine ao Pesto, que postarei essa semana.

INGREDIENTES:

PESTO SIMPLES

½ xícara de folhas de manjericão secas ou frescas
½ xícara de salsinha fresca
3 colheres (sopa) de castanha de caju ou castanha do pará
1/2 colher de café de sal
2 dentes de alho descascados
3 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado 
1/2 xícara de azeite (preferencialmente extra virgem)


PESTO GOURMET

3 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
2 colheres (sopa) de queijo pecorino ralado
3 colheres (sopa) de nozes
1/2 de xícara de manjericão seco
2 dentes de alho descascados
Sal a gosto
1 xícara de azeite extra virgem
1 colher (sopa) de pinoli

MODO DE PREPARO:

Em um processador, triturar os queijos, depois as castanhas, os alhos e o manjericão.

Por fim, adicionar o azeite e o sal a gosto.


DICAS:

a) Com o uso do processador, os queijos podem estar em pedaços. Há a opção de se fazer no liquidificador, nesse caso os queijos precisam estar ralados. O processador produz um molho mais denso, já o liquidificador proporciona um molho mais líquido. Assim, depende do gosto de cada um.

b) Eu prefiro usar manjericão seco, pois acho que fica mais suave. Para quem gosta do sabor mais marcante do manjericão, melhor usar o fresco.

c) Quando usar o pinoli, acrescentá-lo por último no processador, de forma a deixá-lo em pedacinhos maiores, menos triturados que as nozes.

d) O pecorino e o pinoli são produtos caros. A não ser que os encontre com um bom preço, melhor não colocá-los. Sem eles, a receita gourmet perde alguns toques de textura e sabor, mas continua bem saborosa.

e) A quantidade dos ingredientes pode ser aumentada ou diminuída a gosto. A melhor forma é provar no momento em que é feito e ajustar conforme desejar. Tomar cuidado com o sal, pois os queijos já são mais salgados.

f) O pesto pode ser servido com pães e torradas ou usado como tempero para outros pratos, tais como massas, tortas e pizzas. Prefiro a versão simples para os pães e a versão gourmet para as massas.

g) Para os amantes de pimenta, pode-se usar um azeite aromatizado com pimenta.

h) Costumo usar o parmesão Faixa Azul, mas existem outras marcas boas por aí e outras até bem melhores (e mais caras). Nunca compro o queijo ralado. O melhor é ralá-lo na hora ou colocar um pedaço para triturar no próprio processador.

i) Apesar de mudar um pouco o sabor, pode-se diminuir a quantidade de queijo ou retirá-lo da receita.  Nesse caso, aumentar um pouquinho a quantidade de sal. Muitas vezes, faço sem queijo ou com um pedaço bem pequeno.

j) Quem tem restrição a lactose, pode substituir o parmesão por queijo pecorino, que, dizem, possui teor de lactose de 0%.

A foto do post anterior refere-se à versão simples. Ele tem a cor mais viva por utilizar folhas frescas.
Aproveitando a receita, amanhã postarei a receita do fettucine ao pesto com camarões.


Bom apetite!

2 comentários: